O momento oportuno

momento.

“Mas, com a breca! quem me explicará a razão desta diferença? Um dia vimo-nos, tratamos o casamento, desfizemo-lo e separamo-nos, a frio, sem dor, porque não houvera paixão nenhuma; mordeu-me apenas algum despeito e nada mais. Correm anos, torno a vê-la, damos três ou quatro giros de valsa, e eis-nos a amar um ao outro com delírio. A beleza de Virgília chegara, é certo, a um alto grau de apuro, mas nós éramos substancialmente os mesmos, e eu, à minha parte, não me tornara mais bonito nem mais elegante. Quem me explicará a razão dessa diferença?

A razão não podia ser outra senão o momento oportuno. Não era oportuno o primeiro momento, porque, se nenhum de nós estava verde para o amor, ambos o estávamos para o nosso amor: distinção fundamental. Não há amor possível sem a oportunidade dos sujeitos. Esta explicação achei-a eu mesmo, dois anos depois do beijo, um dia em que Virgília se me queixava de um pintalegrete que lá ia e tenazmente a galanteava.

— Que importuno! dizia ela fazendo uma careta de raiva.

Estremeci, fitei-a, vi que a indignação era sincera; então ocorreu-me que talvez eu tivesse provocado alguma vez aquela mesma careta, e compreendi logo toda a grandeza da minha evolução. Tinha vindo de importuno a oportuno.”

Joaquim Maria Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas

Anúncios

Uma declaraCÃO de amor, pro amor da minha vida.

Dog's Love

A física moderna veio para mostrar a interdependência entre o mundo das partículas e o universo. Ela colocou em evidência também a íntima conexão entre o homem e o cosmos. É fascinante se deliciar e descobrir os fatos que remontam uma só unidade universal. Nós sabemos que somos feitos de átomos fabricados pelas explosões das estrelas. Somos poeiras das estrelas. Irmãos dos animais selvagens, primos das flores do campo, todos nós compartilhamos a mesma história cósmica. O simples fato de respirar já nos interliga a todos os seres que já viveram neste planeta. As milhões de moléculas que respiramos hoje, já estiveram em outros pulmões. Quando um organismo vivo morre, ele se decompõe, seus átomos voltam ao ambiente e são reincorporados em outros organismos, mas cada um deles no fim das contas, remontam uma mesma história.

Mas eu quero explicar o por que de todo esse blá blá blá cientifico. Muitas pessoas não conseguem entender como é possível sentir um amor tão forte por um ser que “não é da sua espécie”, e eu vos digo que o amor que eu sinto não enxerga nenhuma fronteira. Não prioriza um ser humano, só porque é um ser humano. Quando eu amo alguém, amo porque o amor acontece, independente de como seja.

Eu posso dizer que o ano de 2006 foi um divisor de água na minha vida, claro, foi quando nasceu o Nico! Imagina sentir o que é um amor incondicional diariamente? É algo que sinceramente eu desejo para qualquer pessoa. Ter um amor que não escolhe dia ou hora, não te cobra, não te julga, que é constante, está sempre lá, amor fiel… a cada olhar.

Sou uma pessoa abençoada por ser amada por muitas pessoas também, mas hoje eu tirei um tempo para fazer essa declaração para o meu Nico, que dorme sempre ao meu lado, respira todas as noites o mesmo ar que eu… Te amo muito. Deus nos fez um só. ♥♥♥♥♥

As direções

Image

 

É engraçado brincar com o cubo mágico e perceber que cada movimento impacta no arranjo.
Comecei a pensar nas semelhanças do cubo e das nossas ações.
São tantas as escolhas que a gente tem que fazer na vida, dentro de um universo de oportunidades tão amplo,
como saber qual o caminho vai deixar a gente mais feliz e satisfeito.
Cada olhar pra direita certamente vai repercurtir de forma diferente do que se olhassemos no mesmo instante para a esquerda.
Brincando no cubo a gente roda, gira , faz, desfaz, sempre com um objetivo de fechar todas as cores, mas e na vida, como descobrir o nosso objetivo?
Apenas ao brincar de girar O cubo existem aproximadamente 43 quintilhões de combinações diferente, dessas, apenas uma a cada doze representam combinações solucionáveis.
Queria saber como as combinações das nossas ações vão nos levar a uma “solução”, mas talvez seja inútil pensar nisso. Devemos seguir os passos com a razão? Com o coração?
Como saber que não iremos acabar numa rua sem saída. A vida é uma caixa de mistérios e surpresas mesmo, mas acho que a graça é mesmo dispensar os roteiros,
o passo a passo para tentar chegar a algum lugar, ou encontrar alguma solução. Pelo menos é bom saber que os 43 quintilhões de combinações que um brinquedinho proporciona não chega nem perto da infinitude de caminhos que podemos percorrer ao registrar a nossa história.
O universo é bem generoso com a gente mesmo 🙂

 

Poesias de Giuseppe Ghiaroni

Lindas…. 🙂

 

Economia

Dá de ti. Dá de ti quanto puderes:
o talento, a energia, o coração.
Dá de ti para os homens e as mulheres
como as árvores dão e as fontes dão.
Não somente os sapatos que não queres
e a capa que não usas no verão.

Darás tudo o que fores e tiveres:
o talento, a energia, o coração.
Darás sem refletir, sem ser notado,
de modo que ninguém diga obrigado
nem te deva dinheiro ou gratidão.
E com que espanto notarás, um dia,
que viveste fazendo economia
de talento, energia e coração

Injustiça

Tu queres que eu te esqueça de repente,
que esqueça de repente os teus carinhos,
eu que te venho amando aos bocadinhos,
desde quanto te era indiferente!

Deixa-me ir esquecendo lentamente,
voltando aos poucos sobre os teus caminhos,
arrancando um a um os teus espinhos,
até ver uma estranha à minha frente.

Dá-me um beijo de menos cada dia,
inventando um pretexto que sorria,
de maneira que eu saiba sem saber.

Pois queres que eu te esqueça de repente,
e nem sei se uma vida é suficiente
para-mesmo aos pouquinhos- esquecer!

Intermezzo

Um ligeiro intervalo de esperança
foi a nossa escapada da rotina
cada dia uma glória repentina
cada noite a euforia da mudança.

Um ligeiro intervalo de esperança
e eu julguei ter achado o ouro e a mina.
Vi no teu rosto aquela luz divina,
voltei a ser poeta e a ser criança.

Foi a nossa embiaguez dos impossíveis,
ilusão de vencer os invencíveis
e de alcançar o que ninguém alcança.

Mas foi bom.Foi tão mais do que mereço,
que hoje,em desespero,eu te agradeço
um ligeiro intervalo de esperança!

🙂

A temperança

Vou compartilhar algo que gostei muito de ler… 🙂

“Numa sociedade não muito miserável, a água e o pão não faltam quase nunca. Na sociedade mais rica, o ouro ou o luxo sempre faltam. Como seríamos felizes uma vez que somos insatisfeitos? E como seríamos satisfeitos uma vez que nossos desejos não têm limites? Epicuro, ao invés, fazia um banquete com um pouco de queijo ou de peixe seco. Que felicidade comer quando se tem fome! Que felicidade não ter mais fome quando se comeu! E que liberdade só estar submetido à natureza! A temperança é um meio para a independência, assim como esta é um meio para a felicidade.Trata-se de
desfrutar o mais possível, o melhor possível, mas por uma intensificação da sensação ou da consciência que se tem desse desfrutar, e não pela multiplicação indefinida de seus objetos. Pobre Dom Juan, que necessita de tantas mulheres! Pobre alcoólatra, que precisa beber tanto! Pobre glutão, que precisa comer tanto! A ilimitação dos desejos
nos condena à falta, à insatisfação ou à infelicidade. A temperança é essa moderação pela qual permanecemos senhores de nossos prazeres, em vez de seus escravos. É o desfrutar livre, e que, por isso, desfruta melhor ainda, pois desfruta também sua própria liberdade. Que prazer é fumar, quando podemos prescindir de fumar! Beber, quando não somos prisioneiros do álcool! Fazer amor, quando não somos prisioneiros do desejo! Prazeres mais puros, porque mais livres. Mais alegres, porque mais bem controlados. Mais serenos, porque menos dependentes. É fácil? Claro que não. É possível? Nem sempre, sei do que estou falando, nem para qualquer um. É nisso que a temperança é uma virtude.”

Retirado do livro de André Comte-Sponville, Pequeno Tratado das Grandes Virtudes.

Nhaiii :)

fofo

Não me canso de escutar amigos sofrendo por amor e se justificando com o discurso do que o amor representa. Muitas vezes amar alguém passa a ser desculpa para tolerar atitudes que nos ferem, atitudes que não aceitamos mas que acabamos por relevar por achar que são inerentes ao amor: a compreensão, o perdão. Acho que é importante lembrar que antes de ser capaz de manter qualquer relacionamento devemos amar a nós mesmos. Para mim o que sustenta qualquer relacionamento é um tripé: confiança, atração/química e admiração. Admiração é fundamental porque nos só respeitamos quem admiramos de certa forma. E vice versa e é com esse pensamento que eu desejo que 2011 seja o ano do amor, em todas as formas. Mais amor na família, mais amor pela natureza, mais amor nos seus atos do dia a dia, por cada momento, porque amor é plenitude, é a melhor recompensa que a gente pode ter da vida. 😀

Cosmologia

bigbang

Resolvi falar um pouquinho sobre Cosmologia, resumindo as coisas mais importantes. Apesar de ser difícil resumir esse tema.
Para entender o estudo de cosmologia é necessário enxergar as coisas partindo de certas premissas: o universo é tudo o que existe, logo não existem sentido em pensar em “fora” do universo, em barreiras, fronteiras, limites, muitos menos em um centro ou qualquer ponto privilegiado em relação ao outro.
O princípio cosmológico diz que o universo é homogêneo, ou seja uniforme em todos os pontos, e isotrópico, uniforme em todas as direções. Nós sabemos que o universo não é homogêneo, no entanto, devemos entender que o principio cosmológico é necessário para que possamos estudar o universo, senão não se faz ciência, esse estudo viraria filosofia. Temos que destacar que o método perturbativos se preocupa em perturbar situações que colocamos como ideais.
O grande marco da cosmologia moderna foi a teoria da relatividade geral (1915) que nasce quando se postula que a velocidade da luz é absoluta tornando as outras medições relativas, até mesmo o tempo que antes era considerado absoluto passou a se tornar relativo. Ela é uma teoria de gravitação, e ao estudar melhor a gravitação ela explicou o mistério da precessão do periélio de mercúrio, que é o seguinte: como Mercúrio esta muito próximo do sol, ele sofre maior atração gravitacional, e daí a sua orbita possui uma dinâmica caótica, você conta um periélio (que é o ponto da orbita descrita pelo corpo em que ele esta mais perto do sol) que dá um volta mas que não volta pro mesmo lugar, ou seja, a orbita dele não fecha, tipo assim:
perielio

perdoem minhas habilidades no paint hahaha

Ao estudar a gravidade (que é uma força atrativa) não demorou muito para se chegar a conclusão de que tudo no universo se juntaria, por maior que fosse, e colapsaria num futuro, pensamento totalmente contrario às evidencias de que o universo estava se expandindo, portanto, para resolver esse “problema” Einstein inventou a famosa constante cosmológica para chegar no resultado que quis. Fazendo uma analogia, se tivéssemos que resolver uma equação que desse como resultado “+2” e quiséssemos que o resultado fosse zero, simplesmente inventariamos um “-2” para chegar no resultado que quiséssemos. Em uma prova qualquer pessoa tiraria zero por isso, mas como se tratava do Einstein, todo mundo acreditou na publicação dele. O próprio posteriormente admitiu o seu erro e se desculpou pela cagada. Em 1929, Hubble e as Galáxias comprovou a teoria com a pratica de que o universo estaria se expandindo. Imagine uma gaze se extendendo, é +- o que esta acontecendo com no universo, não são as galáxias que estão se afastando e sim o espaço entre elas que esta se expandindo.
Se pensamos em um universo que esta se expandindo, podemos pensar na idéia do contrario e chegar no ponto X em que a expansão começou, é exatamente isso que diz a teoria do Big Bang. No senso comum as pessoas tem a idéia errada de que o Big Bang é o surgimento de tudo, do universo, e no entando o Big Bang é apenas uma teoria que explica o inicio da EXPANSÃO do universo, ou seja, duas coisas totalmente diferentes.
A teoria do Big Bang já foi comprovada pela radiação cósmica de fundo, achada meio que sem querer. Os cientistas, para tentar comprovar o Big Bang, começaram a procurar por microondas pois como o espaço foi se expandindo o comprimento de onda da radiação de um universo jovemzinho teria nos tempos atuais um comprimento de onda muito maior e menos energia , então pensaram que os fótons do começos deveriam ser fótons muito frios “hoje em dia”
Infelizmente a inevitável pergunta do que veio antes do Big Bang, de qual é o surgimento de tudo e de todo o universo permanece um mistério inexplicável por incompetência do nosso sistema já que aos olhos da teoria da relatividade não faz sentido pensar no que existia antes do Big Bang pois nem o tempo existiria. E se admitimos que o tempo e as leis físicas surgiram a partir desse marco, teremos que sempre carregar a humildade nas costas no que tange os maiores mistérios.